quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Sophronitis cernua (Lindl.) Lindl. 1838





  Esta é uma daquelas que tem florido por aqui e por uma razão ou outra ainda não tinha falado dela apesar de estar comigo há muitos anos e ser certinha a florir (SORRY)
 Do Sudeste do Brasil até Bolivia e Paraguai tanto epifita como rupicola em florestas humidas e frescas dos 500 aos 1000 metros de altitude.
 É uma planta muito compacta, psb cilindricos a ovoide, achatados, unifoliada; folha eliptico/ovaladas, obtusa, nervura central bem vincada, coriacea.
 Flores nasce por entre as folhas do psb em desenvolvimento (1-5), com cerca de 2/3 cm de diâmetro; as flores variam do laranja a vermelho vivo, sendo a base dos elementos florais em tons mais claros.
 Existe uma variedade amarela mas é muito rara » muito dificil de encontrar» muito cara
 Cultivo montada em tronco de cortiça, na rua, boa luz (sem sol directo), regas abundantes na Primavera/Verão, menos no Inverno, floração por cá Dezembro/Janeiro.
 Talvez a razão para não ter falado dela há mais tempo é que ela tem 2 frentes e ainda nunca floriu nas duas ao mesmo tempo, até agora +- 1 mes esntre elas.
 Uma pergunta : Segundo as novas "modas" passou a chamar-se Cattleya cernua acham que lembra  Cattleya ?????????


6 comentários:

  1. Que coisa mais linda. Amo esta pequena
    abraços

    ResponderEliminar
  2. Mt linda mesmo! estou "seguindo" a Bete, onde ela vai, vou, pq sei do gosto apurado dela.
    Essa orquídea é de uma ternura e simplicidade fantásticas! Belo cultivo!

    ResponderEliminar
  3. Tou a babar por ela!! Leve-a ao encontro! Beijinhos

    ResponderEliminar